BEM-VINDO!!

Seja bem-vindo ao blog TEIA ONLINE, um espaço criado pelo grupo de extensão T.E.I.A. - Tecendo com a Escola a Integração Ambiental, da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), destinado a inspirar professores de todas as disciplinas a trabalhar a educação ambiental em sala de aula dentro do conteúdo de sua disciplina!
Teste nossas dicas, comente, envie sugestões, participe da construção desta TEIA!

Música - Jota Quest

Oi Pessoal!!!
Hje venho com mais uma musica do Jota Quest para se trabalhar a educação ambiental!!
Espero que gostem...

Dias Melhores
Jota Quest


Composição: Rogério Flausino

Vivemos esperando
Dias melhores
Dias de paz, dias a mais
Dias que não deixaremos
Para trás
Oh! Oh! Oh! Oh!...


Vivemos esperando
O dia em que
Seremos melhores
(Melhores! Melhores!)
Melhores no amor
Melhores na dor
Melhores em tudo
Oh! Oh! Oh!...

Vivemos esperando
O dia em que seremos
Para sempre
Vivemos esperando
Oh! Oh! Oh!
Dias melhores prá sempre
Dias melhores prá sempre
(Prá sempre!)...

Vivemos esperando
Dias melhores
(Melhores! Melhores!)
Dias de paz
Dias a mais
Dias que não deixaremos
Para trás
Oh! Oh! Oh!...

Vivemos esperando
O dia em que
Seremos melhores
(Melhores! Melhores!)
Melhores no amor
Melhores na dor
Melhores em tudo
Oh! Oh! Oh!...

Vivemos esperando
O dia em que seremos
Para sempre
Vivemos esperando
Oh! Oh! Oh!...

Dias melhores
Prá sempre...(4x)

Uh! Uh! Uh! Oh! Oh!
Prá sempre!
Sempre! Sempre! Sempre!...


É interessante pedir às crianças que criem tecursos audiovisuais para a música. Uma alternativa é a utilização do Windows mOvie Maker para fazer videoclips que ilustrem a música.
BOM TRABALHO!!

Desmatamento no Brasil

Olá amigos professores de História!!

Hoje venho com mais informações a respeito do desmatamento e das políticas públicas para combatê-lo ao longo da história.


Em janeiro de 2007, o jornal "O Estado de São Paulo” publicou um artigo escrito pelo Dr. Evaristo Eduardo de Miranda, Chefe geral do projeto “Embrapa Monitoramento por Satélite” intitulado "Campeões de desmatamento". Segue um trecho:

"Na maioria dos países, a defesa da natureza é fenômeno recente. No Brasil, vem de longa data. Desde o século 16, as Ordenações Manuelinas e Filipinas estabeleceram regras e limites para exploração de terras, águas e vegetação. Havia listas de árvores reais, protegidas por lei, o que deu origem à expressão “madeira de lei”.

O Regimento do Pau Brasil, de 1605, estabeleceu o direito de uso sobre as árvores, e não sobre as terras. As áreas consideradas reservas florestais da Coroa não podiam ser destinadas à agricultura.

Essa legislação garantiu a manutenção e a exploração sustentável das florestas de pau-brasil até 1875, quando entrou no mercado a anilina.

Ao contrário do que muitos pensam e propagam, a exploração racional do pau-brasil manteve boa parte da mata atlântica até o final do século 19 e não foi a causa do seu desmatamento, fato bem posterior.

Em 1760, um alvará real de dom José I protegeu os manguezais. Em 1797, uma série de cartas régias consolidou as leis ambientais: pertencia à Coroa toda mata à borda da costa, de rio que desembocasse no mar ou que permitisse a passagem de jangadas transportadoras de madeiras.

A criação dos Juízes Conservadores, aos quais coube aplicar as penas previstas na lei, foi outro marco em favor das florestas. As penas eram de multa, prisão, degredo e até pena capital para incêndios dolosos.

Também surgiu o Regimento de Cortes de Madeiras, com regras rigorosas para a derrubada de árvores, além de outras restrições à implantação de roçados.

Em junho de 1808, dom João VI criou a primeira unidade de conservação, o Real Horto Botânico do Rio de Janeiro, com mais de 2.500 hectares, hoje republicanamente reduzido a 137 hectares.

Uma ordem, de 9 de abril de 1809, deu liberdade aos escravos que denunciassem contrabandistas de pau-brasil e decreto de 3 de agosto de 1817 proibiu o corte de árvores nas áreas das nascentes do Rio Carioca.

Em 1830, o total de áreas desmatadas no Brasil era inferior a 30 mil km2. Hoje se corta mais do que isso a cada dois anos.

Em 1844, o ministro Almeida Torres propôs desapropriações e plantios de árvores para salvar os mananciais do Rio de Janeiro. Em 1861, pelo Decreto Imperial 577, de dom Pedro II, foi criada (e plantada) a Floresta da Tijuca.

A política florestal da Coroa portuguesa e brasileira logrou, por diversos mecanismos, manter a cobertura vegetal preservada até o final do século 19. O desmatamento brasileiro é fenômeno do século 20.

Em São Paulo, Santa Catarina e Paraná, a marcha para o oeste trouxe grandes desmatamentos. As florestas de araucárias foram entregues pela Répública aos construtores anglo-americanos de ferrovias, juntamente com as terras adjacentes.

Na Amazônia, a maior ocupação ocorreu na segunda metade do século 20 com migrações, construção de hidrelétricas, estradas e outras infra-estruturas. Há 30 anos, o desmatamento anual varia de 15 mil a 20 mil km2, com picos de 29 mil e 26 mil km2 em 1995 e 2003. Nos últimos dois anos, passou a 11 mil km2, segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe)."

Para ler na íntegra, clique AQUI!


Bom trabalho!!!!

Escola sustentável - Projeto Habitats

Oi pessoal!

O Ecocentro IPEC (Instituto de Permacultura e Ecovilas do Cerrado) tem um site muito bacana chamado "Habitats - Sua Escola Sustentável".

No site você encontra informações e sugestões para tornar sua escola uma escola sustentável. Além disso, o IPEC tem também um programa de treinamento para professores e oferece consultorias nas escolas.

Segue abaixo um trecho de um texto de apresentação encontrado no site:

"Se tornar uma escola sustentável é uma questão de postura. A escola-sustentável propõe uma educação básica que inclua o ensino de valores, a promoção do cuidado com o planeta, o cuidado com as pessoas e a partilha justa de recursos. Ela busca ensinar as crianças a viverem dentro de uma lógica que prioriza a produção e diminuí o consumo. A escola que cria espaços verdes, habitats e controle de recursos como água e luz para que os alunos aprendam isso na prática é uma escola sustentável!"

"A primeira coisa necessária para implementar a Educação Ambiental nas escolas é que os professores entendam a necessidade de trabalhar de uma forma holística. É preciso misturar os conhecimentos, fazer com que as matérias interajam e realizar atividades práticas. As atividades garantem o ensino de diversas disciplinas ao mesmo tempo e também a concretização do aprendizado por parte dos estudantes. Não há nada como ver o que produzimos!"

Para visitar o site do IPEC, clique AQUI!
Para visitar o site do programa Habitats, clique AQUI!


Habitats - Escola Dom Bosco from Ecocentro IPEC on Vimeo.

O aluno amigo do meio ambiente


Caros professores!

Para ter uma escola sustentável, é importante incentivar nos alunos atitudes sustentáveis como estudantes.

Vão aí vão algumas dicas:i

- Gastar os lápis até ao fim, enquanto der para escrever com facilidade, ou utilizar uma lapiseira durável, de qualidade.

- Comprar cadernos de papel reciclado.

- Escrever sempre dos dois lados do papel. Na parte de trás do papel já usado (fotocópias, por exemplo) o aluno pode fazer rascunhos ou desenhos.

- Em vez de jogar o papel velho logo no lixo comum, guardar em local separado para encaminhar à cooperativas de catadores.

- Levar o lanche para a escola dentro de potes de plástico ao invés de embrulhar em papel alumínio ou sacos de plástico.

- Apagar as luzes da sala quando a turma se ausenta.

- No banheiro, não deixar a torneira aberta sem necessidade. Se perceber um vazamento ou uma torneira pingando, avisar a direção da escola.

- Lutar para que as bebidas e os alimentos sejam servidos em pratos e copos duráveis. Com o uso dos descartáveis, a quantidade de lixo gerada é enorme!

Se você tem outra dica, comente! Sua sugestão é muito bem-vinda!

Bom trabalho!!!

Animais com folhas

Olá amigos!!

Uma atividade interessante para professores de matemática, ciências e educação artística trabalharem questões ambientais é a representação de animais utilizando folhas!

O legal desta atividade é que além de melhorar a percepção ambiental das crianças fazendo com que elas se atentem para a diversidade de plantas e animais resistentes, ela pode também envolver o tema formas geométricas que pode ser trabalhado pelo professor de matemática. Além disso, trabalha a cordenação motora e a criatividade dos alunos, o que pode ser abordado pelo professor de educação artística.

Então vamos à atividade:
Materiais:
-Folhas de várias espécies (formas e tamanhos diferentes)
-Folha de ofício (utilize o verso de folhas já usadas anteriormente),
-Papel contact,
-Durex.

Como fazer:
A. Colete folhas de diferentes espécies.

B. Escolha um tema e use sua criatividade.Você pode usar as folhas inteiras aproveitando o seu formato, ou se preferir pode cortá - las, formando assim, o animal que deseja.

C. Para conservar as folhas coloque o desenho depois de pronto no meio de duas folhas de jornal para secar e coloque no meio de um livro grosso (isso fará com que as folhas sequem), deixe por uma semana aproximadamente. Depois de secas plastifique-as.

Olhem como fica interessante:


Fonte: http://www.satc.edu.br/satc/fotos/2008/1010/materiais_reciclaveis.pdf

Peteca de material reaproveitado

Olá amigos leitores!!!

Uma boa dica pra professores de educação física e de educação artística trabalharem juntos a educação ambiental é pedir para que os alunos façam a peteca reaproveitada!


Material:

-Uma folha de jornal
-Pedaço de barbante ou fita Adesiva

Modo de Fazer
-Amassar meia folha de jornal, fazendo uma bola achatada.
-Colocar a bola no centro da outra metade da folha e envolvê-la, deixando as pontas soltas.
-Torcer a folha na altura da bola e amarrar um barbante ou colocar um durex
-Pintar com cores alegres com tinta guache, ou tinta para artesanato

Ao trabalhar com materiais reaproveitados, é importante discutir com os alunos a necessidade de se reaproveitar os materiais para se preservar o meio ambiente.

Para se informar sobre os 3 Rs e levantar questões de debate sobre o reaproveitamento de materiais, clique AQUI!

Fonte: http://reinaldo.pro.br

História - Pau-brasil

Olá amigos!!

Uma boa maneira de se informar mais sobre a trajetória do primeiro ciclo econômico colonial no brasil, é lendo o livro "Pau-brasil", organizado pelo historiador Eduardo Bueno.


Leia abaixo um trecho de uma matéria publicada sobre o livro na revista Ciência Hoje On-line:

"Os portugueses chegaram ao Brasil em 1500 e, segundo os registros históricos, não identificaram nenhuma riqueza no país. No entanto, apenas dois anos depois já havia um monopólio para exploração do 'pau-de-tinta'. Para Fernando Fernandes, pesquisador do pau-brasil, esse fato reforça a teoria de um 'pré-descobrimento' do Brasil. Seus argumentos são simples: em meio à imensa diversidade da Mata Atlântica seria muito difícil identificar em tão curto espaço de tempo uma espécie com propriedades tintoriais como as do pau-brasil. O fato de nenhum dos portugueses conhecer a planta torna ainda mais improvável essa rápida identificação."

Para ler a matéria na íntegra, clique AQUI!

Para comprar o Livro, clique AQUI!

Coleta seletiva na Escola

Olá amigos leitores!!!

Eu sei que o blog é um local para inspirar a educação ambiental no ensino formal, dentro de sala de aula, mas acho que a escola deve não apenas falar do assunto, mas dar o exemplo e ensinar aos alunos, na prática, maneiras de como preservar o meio ambiente.

Pensando nisso, criei esse novo marcador no blog: ESCOLA SUSTENTÁVEL

A intenção é dar dicas de como tornar a escola um ambiente ecológicamente correto.

Vamos então ao nosso primeiro tema: a coleta seletiva!




Escolhi este tema pois a reciclagem de materiais é a melhor técnica para o tratamento do lixo, em relação ao meio ambiente. Isto porque ela reduz a quantidade de lixo que chegará aos lixões e diminui a necessidade de extração de matéria prima da natureza.

Além disso é fonte de renda pra muitas pessoas. Estudos indicam que, na cidade do Rio de Janeiro, aproximadamente dez mil pessoas vivam exclusivamente do lixo.

Implantar a coleta seletiva na escola pode não ser uma tarefa fácil pois é difícil conscientizar toda a comunidade escolar. Segundo Mariza Magalhães, "o que dificulta a implantação da coleta seletiva vem a ser a falta de apoio das autoridades escolares, o preconceito em lidar com o “material sujo” e o comodismo gerado pelo pensamento de que o compromisso com o lixo acaba quando ele é colocado fora do portão de casa."

Alguns passos são importantes para a implementação da coleta seletiva na escola,:

-Sensibiliazar toda a escola através da leitura de artigos e a promoção de debates sobre lixo, testes como "pegada ecológica", palestras e depoimentos de membros cooperativas de catadores, entre outros. (Lembrando que esta conscientização pode incluir projetos interdisciplinares!!)

-Eleger um funcionário que se responsabilize de forma espontânea pela coleta.

-Providenciar um local adequado, dentro do espaço escolar, para o depósito dos materiais coletados.

-Contatar as cooperativas ou catadores da região que irão, em datas previamente marcadas, recolher o material a ser reciclado, já identificado, em tambores grandes, devidamente vedados.

Para ter acesso a um material completo sobre como implementar a coleta seletiva em sua escola, clique AQUI!

Para conhecer uma experiência, clique AQUI!

Se você passou por alguma experiência no assunto em sua escola, comente!!!

FONTE: http://www.jornaldaciencia.org.br/Detalhe.jsp?id=58075

Boneco Ecológico

Oi pessoal!!!

Hoje venho com uma sugestão de brinquedos educativos feitos com material reaproveitado!!!
Desta vez, a idéia é mostrar de forma divertida aos alunos a importância da água para a vida!

É o BONECO ECOLÓGICO!!!



Materiais:

01 perna de meia calça
100 gr de alpiste ou painço
300 gr de serragem
01 tubo de cola
01 tesoura sem ponta
Papéis coloridos de revista
Canetinhas coloridas

Como Fazer:

A. Corte uma perna da meia calça.

B. Coloque o alpiste ou painço

C. Complete com serragem, feche a meia e modele em forma de bola.

D. Monte o boneco

E. Molhe a cabeça do boneco, em alguns dias o alpiste começa a nascer dando
origem aos cabelos.

Fonte: http://www.satc.edu.br/

Prêmio Top Blog!

Oi pessoal!!!

O blog agora está concorrendo ao prêmio Top Blog!!

Para votar é bem simples. Basta clicar no link abaixo ou na barra lateral do blog, clicar em "Votar neste blog", digitar seu nome e e-mail. A confirmação do voto será enviada no seu e-mail.




Obrigada pelo seu voto!!!!!

Charges: Aquecimento Global

Oi Pessoal!!!!

O blog O Beco dos Bytes oferece ótimas charges sobre diversos assuntos!

Aí vão algumas sobre aquecimento Global!







Espero que tenham gostado!!!!

Bom Trabalho!!!!

Fonte: http://becodosbytes.blogspot.com

Texto sobre o Pantanal em Inglês

Olá amigos!!!

Hoje venho com mais um texto ambiental, desta vez sobre o Pantanal!!!!

The spectacular life in Pantanal


Stunning landscapes and lots of species of birds, fish and mammals. These are some of the attractions of Pantanal, one of the world’s most beautiful regions


The dream of any tourist going to Pantanal is to see a jaguar and, if possible, take a photograph - but this is a very rare event. Jaguars live in hiding in the forests. However, many other animals can be seen up close, such as alligators, tapirs (antas), capivaras and otters (ariranhas). Bird spotting is also easy for tourists. Birds such as the macaw (arara), toucan and stalks (tuiuiú), which is the symbol of Pantanal. The beauty of this region is also evident in the rivers, lakes, lagoons, and the great variety of plants, trees and other forms of vegetation. Tourists can see the beauty of the region in a traditional boat from the area, called a “chalana”. Pantanal also has fantastic places to go fishing and horse riding.

Where this ecological paradise is

This lush region covers over 200,000 square kilometers, with twelve cities, and is between the States of Mato Grosso and Mato Grosso do Sul. Up until the 1980s, Pantanal was not a very popular tourist destination for Brazilians. The main economic activity in the region is based on fishing and cattle farming. As of the 1990s, Pantanal became more popular with tourists from all over the world.

Trecho da matéria publicada na edição de dezembro da Revista Maganews, que também destaca as características do clima na região, a diversidade de pássaros e peixes em comparação com a Europa e a América do Norte, e também um pequeno texto sobre a novela “Pantanal”.

Vocabulary

1 stunning – impressionante / maravilhoso

2 landscape – paisagem

3 bird – pássaro

4 mammal - mamífero

5 jaguar – onça

6 to live in hiding – viver escondido

7 forest – floresta / mata

8 to be seen up close – ser visto de perto

9 alligator – jacaré

10 boat – barco

11 horse riding - cavalgada

12 lush – deslumbrante

13 square kilometers - quilômetros quadrados

14 cattle farming – pecuária

15 as of the – a partir de

Fotos – Bolívar Porto / Embratur (araras) e Rui Faquini / Embratur (vista aérea)


Bom trabalho!!!


Fonte: http://www.maganews.com.br/

Proporção e Simetria na natureza

Oi pessoal!

Esta dica vai principalmente para os professores de matemática, mas conforme veremos extrapola para conhecimentos de biologia, química, geologia, e porque não filosofia, história, educação artística...

Que tal estimular o reconhecimento do entorno, identificando formas geométricas na natureza?

A natureza nos surpreende com uma variedade espetacular de fenômenos de rara beleza. O conceito de beleza aparece naturalmente vinculado à proporção de equilíbrio e simetria. Observando atentamente, começamos a colecionar uma porção de padrões (ou formas) que se repetem em nosso meio, como:

A esfera (forma do planeta Terra e olhos da maioria dos animais), a pirâmide ( Vúlcão, montanhas), o hexágono (permite aproveitar o máximo de espaço disponível - favos de mel das cooperativas abelhas), o espiral ( na molécula de DNA, no desenho da concha de um caracol), o cubo ( da pirita ou sulfureto de sódio)

A idéia de simetria também é abundante no mundo natural, sendo conceituada como a divisão imaginária de corpos em metades opostas. Por exemplo:

-Simetria bilateral: quando há apenas um plano que divida em corpo em partes iguais( os seres humanos, borboletas, coruja, orquídea)

-Simetria radial: quando planos longitudinais, que passem pelo centro do corpo, o dividem em partes iguais(dente-de-leão, margarida, ouriço ou estrela do mar)

-Assimétrico: não apresentam um plano de simetria, não apresentam divisão que expresse duas metades iguais ( a maioria dos poríferos, como a esponja do mar)

Isto não passou desapercebido aos olhos dos filósofos e matemáticos da Antiguidade, que começaram a buscar as explicações para os fenômenos ocorridos na natureza. Platão chegou a dizer "Por toda a parte existe a Geometria". Pitágoras fundou a “Escola Pitagórica”, que tinha como lema: “O número é tudo”. Depois, com os avanços da ciência, Galileu Galilei também declarou "A matemática é o alfabeto com o qual Deus fez o mundo".

Os homens utilizaram e ainda utilizam o conhecimentos sobre as formas geométricas na natureza para criarem muitas invenções de utilidade, um exemplo clássico é a roda, fundamental para o funcionamento da maioria das engrenagens.

Na arte, também imitamos a natureza. Sob o viés da estética temos a oportunidade de descortinar grandes encontros entre a arte e a matemática. Como exemplo, vejam esta foto que tirei de um adorno em cantaria no Chafariz da Glória em Ouro Preto, imitando uma concha. Por sinal, a planta que aparece sobre o monumento se chama Pteris vittata, e suas frondes tem simetria bilateral!

O professor que deseja despertar em seus alunos a sensibilidade para com o meio ambiente pode chamar a atenção para essas belezas e conexões durante a explicação em suas aulas! Não é necessário se aprofundar em muito nos tópicos nem em todos, dependendo do seu objetivo e do interesse dos alunos, experimente utilizar informações chave para incrementar o interesse deles

Sugestão: Após uma explanação inicial em sala de aula, peça aos seus alunos que observem e anotem as formas geométricas em seu entorno durante um dia e confeccionem um relatório sobre suas observações para o dia seguinte. A exposição em sala de aula vai ser interessante!

T.E.I.A realizou uma atividade voltada para esta temática com os alunos do 5º ano da Escola Tomás Antônio Gonzaga em 2007, e observamos o envolvimento crescente que a atividade gerou nas turmas. No inicio da aula, os alunos não faziam muita conexão entre o tema tratado e as formas encontradas na natureza. No entanto, logo depois de uma pequena introdução exemplificando algumas formas, a participação das crianças se tornou mais evidente. A simetria foi um tema novo para as crianças, pois ao se perguntar se alguém conhecia o termo, nenhum aluno se manifestou. A aula permitiu aos alunos, perceber que há sim aplicação prática para o tema tratado, pois alguns achavam que a matemática era puramente para se fazer contas, sem aplicação visível. Tão logo começamos a expor os conteúdos preparados os alunos começaram a acrescentar exemplos e a observar as plantas e animais do entorno, comparando-os em relaçao as formas geométricas.

Neste links tem mais coisas sobre o assunto, para quem gostou da idéia e quer colocar em prática:
http://www.educ.fc.ul.pt/icm/icm2002/icm203/geometria.htm
http://www.revista-temas.com/contacto/NewFiles/Contacto5.html
http://wapedia.mobi/pt/Simetria
http://www.tvebrasil.com.br/salto/boletins2002/ame/ametxt1.htm

O Projeto TE.I.A dispõe da aula em CD ou DVD para ser emprestada aos professores como recurso multimídia. Para solicitá-la entre em contato!!Teremos prazer em compartilhar!!

Jogo de Educação Ambiental

Oi Pessoal!

Com certeza grande parte das pessoas já brincou de um jogo chamado "Stop!" ou "Adedanha!", não é verdade?

Para quem não conhece, o jogo "STOP", é jogado com o auxílio de uma grade impressa com várias colunas para cada letra do alfabeto (com exceção das letras K, Y e W por serem pouco utilizadas em palavras da língua portuguesa). As colunas das letras do jogo "STOP" traziam: Nome, Cidade, Estado, Cor, Fruta, etc.

Hoje vou apresentar pra vocês uma versão diferente do jogo, adaptada por Berenice Gehlen Adams. O nome do jogo é "Pare e Pense!



"Cada coluna do "Pare e Pense!" é relacionada a uma temática ambiental, e as palavras escritas para cada letra, nas colunas, deverão ser do contexto daquela temática para valer pontuação.

Aí vão as regras do jogo:

Material necessário:
Cada jogador precisa de uma tabela e caneta ou lápis.

Desenvolvimento:
- Para iniciar a partida, um dos jogadores - a combinar pelo grupo - diz o "A" oralmente e prossegue recitando o abecedário mentalmente: B, C, D, E, ... e outro jogador - também previamente combinado -em um determinado momento diz: "Pare e Pense!". A letra em que estava na seqüência mental é dita oralmente, e todos começam a preencher com palavras, as colunas daquela letra, assim que ela é pronunciada.

- O primeiro que concluir todas as colunas - podendo deixar algumas em branco, caso não encontre palavra com aquela letra para associar à temática - diz: "Pare!". Neste momento, todos devem parar de escrever, e um por um começa a dizer suas palavras e justificar por que. O grupo decide se a palavra associada vale pontos ou não, uma vez que ela deve ter relação lógica e fundamentada a temática.

- Cada palavra aceita, vale 10 pontos. Na última coluna vai a soma dos pontos.

- O mesmo procedimento anterior é feito para nova rodada. Caso caia na mesma letra, o jogador deve iniciar o abecedário até que o "PARE" indique nova letra. Como são muitas letras e toma muito tempo preencher todo o quadro, o jogo pode ser interrompido e retomado em outro momento até que se complete a tabela das letras e temáticas.

- Aqueles jogadores que deixaram colunas em branco podem preenchê-las posteriormente com palavras ditas pelos colegas, marcando uma estrelinha para indicar inclusão, após a rodada.

- Ao final, somam-se os pontos totais e tem-se o vencedor. Ter ou não essa pontuação pode ser opção do grupo, pois a idéia é fazer muitas associações e discussões sobre as temáticas abordadas.

- As regras devem ser previamente combinadas, pois a clareza é fundamental. Podem ser utilizados dicionários ou glossários de estudo antes das atividades.

- As temáticas podem ser escolhidas pelo grupo ou pelo professor.

Bom jogo a todos!

Medidas do governo podem agravar o aquecimento global

Oi pessoal!!

Nota publicada pelo site O Eco em 06/05/2009 alerta sobre a possibilidade de ocorrência de um problema ambiental causado pelo governo com a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para a aquisição de geladeiras e fogões.

Em fevereiro, o governo anunciou que financiará a troca anual de 150 mil geladeiras velhas, que utilizam gás CFC, que destrói a Camada de Ozônio. O plano é utilizar 0,5% do arrecadado nas contas de energia, o que dá em média R$ 250 milhões, para tirar de circulação geladeiras antigas, trocando-as por novas, mais econômicas e menos poluentes.

Porém, ao adquirir produtos novos, o consumidor precisa se livrar dos velhos. Equipamentos como geladeiras, fogões e máquinas de lavar não devem ser descartados em lixo comum por conter poluentes nocivos ao solo, à agua e até à Camada de Ozônio. Outro problema são as enchentes causadas quando estes equipamentso são descartados em rios e córregos.

Segundo nota do Ministério do meio Ambiente, a "discussão da Política Nacional de Resíduos Sólidos pelo Congresso Nacional, que regulamenta o descarte de resíduos especiais coincide com a decisão do Governo Federal de baixar a alíquota do IPI) sobre os chamados produtos da linha branca (...) e da abertura de linha de crédito do Banco do Brasil, para incentivar sua aquisição".

O ideal seria a elaboração de um plano de desmanche e reúso de componentes de produtos usados para reduzir a geração de resíduos sólidos. Para evitar a eliminação de gases tóxicos, o governo afirma já ter comprado equipamentos e treinado pessoas para realizar captura e dar destino adequado a esse material.

O que você acha dessa medida do governo?

Leia mais AQUI!


Fonte: O Eco

Texto Ambiental em Inglês - Amazônia

Oi pessoal!
Aí vai a dica de um texto em Inglês sobre a Amazônia que pode ser utilizado pelos professores de Inglês em sala de aula!
Amazonia, the most precious place on the planet
Amazonia is home to the world’s largest tropical forest and has an incredible diversity of animal, plant and tree species. Learn more about this region, which has been devastated by man in recent decades, and which is fundamental to our planet’s climate
Amazonia is one of the largest and most important regions in the world. It stretches into nine countries: Brazil, Venezuela, Peru, Colombia, Bolivia, Ecuador, Suriname, Guiana and French Guiana. About 60% of the total area of Amazonia is in Brazil, covering about 5.5 million square meters. Brazilian Amazonia stretches to the States of Acre, Amapá, Amazonas, Rondônia, Roraima, Pará, Maranhão, Mato Grosso and Tocantins. At least 55% of the indigenous population of Brazil lives in the Amazonian region.
In terms of volume of water, the Amazon is the world’s largest river. The region also has other great rivers, such as the Negro. Twenty percent of all the fresh water on the planet passes through the rivers in Amazonia. The region is also home to the largest tropical forest in the world. In the rivers and undergrowth of the region live millions of fish, birds and mammals. The plant wealth of the Amazonia is awesome. There are 200 different types of tree per hectare. The region also has the biggest mineral reserves on earth.
* Source – Amazonia Surveillance System (Sivam)
Você pode ler a matéria completa sobre a Amazônia na edição de número 35 da Revista Maganews


Boa aula!!

Fonte: http://www.maganews.com.br/

Calcule as emissões de seu carro

Segundo matéria publicada em agosto de 2007 no DiárioNet, a Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb) criou um cálculo simples, mas ótimo para ser utilizado por professores de matemática e ciências para saber o quanto cada veículo emite de CO2 na atmosfera por quilômetro rodado.

O cálculo não leva em consideração o tamanho do veículo e a potência de motor, e considera exclusivamente o tipo de combustível utilizado, porém ajuda a entender um pouco a responsabilidade de cada um no aquecimento global.
De acordo com o estudo, os veículos movidos a gasolina com adição de 22% de etanol (era assim até 30 de junho de 2007, quando passou a 25% a partir de 1º de julho) emite 217 gramas de CO2 por quilômetro rodado. Se o carro for movido exclusivamente a álcool hidratado, os níveis de poluição têm uma sensível queda, de 175 gramas de CO2 por quilômetro, ou seja, 20% menos agressivo ao meio ambiente. Já um veículo pesado movido a diesel emite 770 gramas de CO2 por quilômetro rodado ou 3,14 quilos do gás a cada quilo de diesel consumido.
As emissões causadas por veículos carregam substâncias tóxicas que podem levar à problemas de saúde além de agravar o aquecimento global.

Fonte: http://invertia.terra.com.br/carbono/interna/0,,OI1833407-EI8933,00.html

Blog ensina a fazer brinquedos de material reaproveitado!

O Blog do Muriquinhos da exelente dicas de como produzir brinquedos e jogos reaproveitando materiais!
Muitos dos jogos propostos pelo blog podem ser utilizadas pelo professor de Educação Física ou Educação Artística para tornar sua aula mais divertida e educativa!

As dicas, além de ecológicas por reaproveitarem materiais, estimulam a criatividade das crianças e ainda valorizam nosso patrimônio cultural resgatando brincadeiras antigas!

Vai aí uma das dicas, é o Puxa-puxa!

Este brinquedo é uma adaptação de um brinquedo de madeira que ficava pendurado em um prego com duas cordinhas porém, este é feito com papelão reaproveitado!

A característica mais surpreendente do Puxa-puxa é que ele funciona ao contrário do brinquedo encontrado nas lojas. Nele, ao invés da peça se afastar de quem puxa o cordão, ela se aproxima!

Outra dica é utilizar o Puxa-puxa como mensageiro escrevendo mensagens e enviando-as de maneira divertida aos colegas!

Aí vai o passo a passo para a construção do brinquedo:

(Clique na Imagem para amplia-la)

Espero que tenham gostado da dica!

Lembrem-se de enfatizar com os alunos a importância para o meio ambiente de se reaproveitar os materias!

Bom trabalho e divirtam-se!!

Para acessar o Blog do Muriquinhos clique AQUI!

A Lingua Portuguesa e a Educação Ambiental

Oi gente!!!
Hoje venho com algumas dicas para professores de Português trabalharem Educação Ambiental:

Para inserir a Educação Ambiental em seu conteúdo, o professor de Português pode propor uma oficina de reciclagem de papel, por exemplo e utilizar esse papel com os alunos pra eles fazerem um livro de poemas ou contos, ou uma revista informativa ou um jornal, etc. Tudo com textos produzidos por eles sobre o meio ambiente.

Pode também promover concurso de redação, uma gincana que envolva perguntas sobre o assunto, a elaboração de uma campanha publicitária em prol do meio ambiente pra ser executada por eles mesmos na escola ou no bairro.

Pode ser proposta também uma pesquisa de campo, com coleta de dados seguida de produção textual!!

Use sua criatividade!

Bom trabalho!

Ilha das Flores

"Ilha das Flores" é um premiado curta de extrema relevância para o entendimento das desigualdades sociais no Brasil.

Acompanhando a trajetória de um simples tomate desde a plantação até ser jogado fora, ele retrata a mecânica da sociedade do consumo.


Direção: Jorge Furtado.
Tempo: 10 min

Para download clique AQUI!
Para mais informações clique AQUI!

Música: Seu Jorge - Hagua

Hagua
Composição: Seu Jorge, Gabriel Moura e Jovi Joviniano

O seco deserto esta tomando conta do planeta
Água doce bebível potável está acabando
Poluição, devastação, queimadas
Desequilíbrio mental
Desequilíbrio do meio ambiente
Segundo previsões dos cientistas
De padres, pastores, budistas
De ciganos, pai de Santos, Hare Krishna
O tempo vai secar
O sol vai cárcume
E água pra beber
Não vai ter
E água pra lavar
não vai dar
Água pra benzer
E água pra nadar
Nada, nada

O desmatamento ao longo da história

Marcos Sá Correa é jornalista e fotógrafo. Formou-se em História e escreve na revista Piauí e no jornal O Estado de S. Paulo. Foi editor da revista Veja e da revista Época, diretor do JB, de O Dia e do site NO.

Ele escreveu um artigo muito interessante chamado "Yes, nós temos desmatamento", no blog O ECO, em resposta à uma comparação feita por nosso presidente Lula em 2007 em relação ao desmatamento no Brasil e na Europa.

No artigo ele entra em um túnel do tempo pelo desmatamento na história mundial, desde 3 mil anos antes de Cristo, até os dias de hoje.

É muito interessante, seja para trabalhar o texto em sala de aula como também para atualização dos professores de História e Geografia sobre as consequências sociais e climáticas do desmatamento sofridas pela humanidade ao longo de nossa história!

Bom trabalho!!!

Para acessar o artigo, clique AQUI!

Charge sobre aquecimento global

Musica: Casaca - Esperança

Oi pessoal!!!

Essa música tbem é interessante para se trabalhar educação ambiental! A banda se chama Casaca e a música é "esperança"


Casaca - Esperança

Caminhando pelo mundo eu tropeço na estrada
Sempre não enxergo nada tudo
Aquilo que é meu tudo aquilo que é seu
Sempre em menos de um segundo
Sem pensar a humanidade fala em desenvolvimento
Sem pensar em quem nasceu / sem pensar em ninguém
Se hoje tenho todo o ar que respiro
Graças ao meu pai, graças aos meus amigos
A velha historia de ser um menino que brincou
Sobre o verde que nós não sabemos conservar
Temos que aprender porque temos que lutar
Porque temos que saber onde tudo foi parar
Quando meu filho entender
Que não vê o azul do céu e não vê as águas do mar
Como pode desculpar alguém que tirou sua vida
E apagou uma historia/ hoje quando se lembra chora
que podia ter evitado
Olhe pro futuro se lembre do passado
Vidas e sonhos dentro de um planeta que precisa de cuidado

TEIA -Tecendo com a Escola a Integração Ambiental

Educação Ambiental e Inglês

Caros colegas...

Vai aí uma sugestão para os professores de Inglês trabalharem a Educação Ambiental em sala de aula!!!

A música é "where is the love" da banda americana Black Eyed Peas

Bom trabalho!!!

Where Is The Love

Black Eyed Peas

Composição: Black Eyed Peas/Justin Timberlake

What's wrong with the world, mama
People livin' like they ain't got no mamas
I think the whole world addicted to the drama
Only attracted to things that'll bring you trauma
Overseas, yeah, we try to stop terrorism
But we still got terrorists here livin'
In the USA, the big CIA
The Bloods and The Crips and the KKK
But if you only have love for your own race
Then you only leave space to discriminate
And to discriminate only generates hate
And when you hate then you're bound to get irate, yeah
Badness is what you demonstrate
And that's exactly how anger works and operates
Man, you gotta have love just to set it straight
Take control of your mind and meditate
Let your soul gravitate to the love, y'all, y'all

People killin', people dieing
Children hurt and you hear them cryin'
Can you practice what you preach
And would you turn the other cheek

Father, Father, Father help us
Send some guidance from above
'Cause people got me, got me questionin'
Where's the love? (Love)

Where's the love? (The love)
Where's the love? (The love)
Where's the love?
The love, the love

It just ain't the same, always in change
New days are strange, is the world insane
If love and peace is so strong
Why are there pieces of love that don't belong
Nations droppin' bombs
Chemical gasses fillin' lungs of little ones
With ongoin' sufferin' as the youth die young
So ask yourself is the lovin' really gone
So I could ask myself really what is goin' wrong
In this world that we livin' in people keep on givin'
in
Makin' wrong decisions, only visions of them dividends
Not respectin' each other, deny the brother
A war is goin' on but the reason's undercover
The truth is kept secret, it's swept under the rug
If you never know truth then you never know love
Where's the love, y'all, come on (I don't know)
Where's the truth, y'all, come on (I don't know)
Where's the love, y'all

People killin', people dyin'
Children hurt and you hear them cryin'
Can you practice what you preach
And would you turn the other cheek

Father, Father, Father help us
Send some guidance from above
'Cause people got me, got me questionin'
Where's the love? (Love)

Where's the love? (The love)
Where's the love? (The love)
Where's the love?
The love, the love

I feel the weight of the world on my shoulders
As I'm gettin' older, y'all, people gets colder
Most of us only care about money makin'
Selfishness got us followin' our wrong direction
Wrong information always shown by the media
Negative images is the main criteria
Infecting the young minds faster than bacteria
Kids wanna act like what they see in the cinema
Yo', whatever happened to the values of humanity
Whatever happened to the fairness in equality
Instead in spreading love we spreading animosity
Lack of understanding, leading lives away from unity
That's the reason why sometimes I'm feelin' under
That's the reason why sometimes I'm feelin' down
There's no wonder why sometimes I'm feelin' under
Gotta keep my faith alive till love is found
my faith you self

Where's the love?
Where's the love?
Where's the love?
where's the love?

Father, Father, Father help us
Send some guidance from above
'Cause people got me, got me questionin'
Where's the love?

We begin only , a world , a world what is all than we do we begin, a world, a world


Dinâmica: "valores familiares"


O professor de Educação Religiosa tem muitas oportunidades de trabalhar a Educação Ambiental em sala de aula.

Principalmente se olharmos o meio ambiente sobre o ponto de vista de Berenice Gehlen Adams:

"Quando falamos em “nosso meio ambiente” estamos falando da nossa vida, em seu amplo contexto e tudo o que a ela se relaciona. Estamos incluídos neste meio ambiente, pois ele nos perpassa e somos parte dele."

Desta forma, trabalhar no aluno a relação com o outro e seu papel na sociedade, principalmente através de dinâmicas e debates é uma boa dica para o professor de Educação Religiosa.

Vai aí uma dinâmica que trabalha que pode ser aplicada com o objetivo de se trabalhar os valores familiares.

Bom trabalho!!!!

Valores familiares

Objetivo: Identificar valores e mensagens transmitidos pela família.

Materiais necessários: Ficha de trabalho e lápis.

Desenvolvimento:
1. Grupo em círculo, sentado.
2. Distribuir ficha de trabalho e lápis, pedindo que respondam individualmente às questões contidas na ficha.
3. Dividir o grupo em cinco subgrupos. Cada subgrupo fica responsável por uma das questões da ficha de trabalho.
4. Solicitar a cada subgrupo que discuta as respostas individuais à questão que lhe coube, registrando os pontos comuns. Tempo.
5. Cada subgrupo apresenta suas observações.
6. Plenário - comentar os pontos de discussão:
* Que valores são especialmente importantes para a sua família?
* O que lhe chamou a atenção de tudo o que ouviu?
* Como se sente em relação à diversidade de valores do grupo?
7. Fechamento: o facilitador ressalta para o grupo que os valores que possuímos influenciam nossas atitudes, decisões e comportamentos. Nenhum ser humano vive sem um núcleo de princípios interiores que orientem sua interpretação do mundo, dando sentido e direção para sua vida.

Ficha de trabalho:
O que sua família pensa sobre:
1. Ter bom desempenho na escola?
2. Participar de grupos sociais, grêmio estudantil...?
3. Ter um emprego?
4. Ter relações sexuais?
5.Ter religião?
6. Respeitar as leis?

Fonte: Projeto Adolescência Criativa Olodum

Dinâmica publicada na edição nº 372, Novembro de 2006, página 15.

Para ter acesso a mais dinâmicas, consulte:

http://www.pucrs.br/mj/subsidios-dinamicas.php

http://dicasdeciencias.wordpress.com/2007/04/23/dinamicas-de-grupo/

Encontros em Educação Ambiental!!!

oi gente!!!
vem ai algum encontros em Educação Ambiental que serão interessantes e com muita troca de conhecimento!!! Vamos nos agendar... e até nos encontrar por lá!!!!

1º Congresso Nacional de Educação Ambiental -  10 a 13 de junho de 2009



V Encontro de Pesquisa em Educação Ambiental - 30 de outubro a 2 de novembro de 2009

Acessem, participem...!!!

A educação Ambiental e a Matemática


Olá!!!

Se você é professor de matemática e não tem idéia de como trabalhar a Educação Ambiental dentro do conteúdo regular de sua disciplina, aí vão dicas valiosas!!!!

Uma delas é trabalhar com análise e construção de gráficos (barras, pizza, colunas, linhas, etc) e com porcentagem, utilizando dados sobre temas como aquecimento global (temperatura média dos lugares, quantidade de produção de lixo nas grandes cidades e de reciclagem (entra estudo de unidades de medida), índice de matas nativas no planeta - antes e agora. Regra de três para fazer estimativas, etc.

Se a escola não tem recursos, você pode levar material para os alunos pesquisarem em grupo textos, tabelas, gráficos diversos...

Pode tbm elaborar uma entrevista para saber o q as pessoas pensam sobre o aquecimento, e tabular os dados... Planeje com os outros professores da sua área...
A educação Ambiental é muito mais eficaz se feita de forma interdisciplinar!!!

E boa sorte!

A história das coisas

A História das Coisas é a versão brasileira do documentário The Story of Stuff, de Annie Leonard.

Aborda passo a passo o processo desde a extração e produção até a venda, consumo e descarte, baseado nos subterrâneos de nossos padrões de consumo, sem esquecer as conexões entre os diversos problemas ambientais e sociais, é um alerta pela urgência em criarmos um mundo mais sustentável e justo.

A duração é de 21 minutos, mas vale a pena cada um deles.



Para fazer o download do video clique AQUI

Musica: Lenine - A mancha

Mais uma música para se trabalhar Educação Ambiental!!!

A mancha

Composição: Lenine/Lula Queiroga

A mancha vem comendo pela beira
O óleo já tomou a cabeceira do rio
E avança
A mancha que vazou do casco do navio
Colando as asas da ave praieira
A mancha vem vindo
Vem mais rápido que lancha
Afogando peixe, encalhando prancha
A mancha que mancha,
Que mancha de óleo e vergonha
Que mancha a jangada, que mancha a areia

Negra praia brasileira
Onde a morena gestante
Filha do pescador

Derrama lágrimas negras
Vigiando o horizonte
Esperando o seu amor

Material de Educação Ambiental...de graça!

A editora Imprensa Oficial do Estado de SP mantém, desde 2004, uma iniciativa bacana para multiplicar o acesso a suas belas publicações sobre meio ambiente, educação e saúde. É o selo Imprensa Social, que disponibiliza livros em PDF.

Da coleção faz parte a série Consumo Sustentável e Ação, lançada em parceria com o Instituto 5 Elementos - são seis livros para alunos e professores trabalharem os conceitos dos 5Rs: repensar, recusar, reduzir, reutilizar e reciclar.

O material é bem bacana, com textos explicativos sobre questões ambientais da atualidade. E traz o grande diferencial, no caderno do professor, de propôr atividades para refletir sobre a questão do consumo.

Clique aqui para fazer o download.

Calculadora de Carbono

Os governos do mundo todo estão cooperando para fazer face às alterações climáticas e reduzir as emissões de carbono. Contudo, para fazer a diferença, precisamos pensar sobre o nosso próprio impacto ambiental e tomar medidas para reduzir as nossas emissões de carbono.

A calculadora da carbono fornece-lhe diversas ideias para reduzir as suas emissões de carbono através de simples alterações à sua rotina diária. A maioria são pequenas alterações de que nem se aperceberá, mas se todas as pessoas resolvessem adotar alguns bons hábitos, o impacto seria enorme.

Para descobrir qual a quantidade de carbono que poderá poupar, basta assinalar as alterações em seu dia a dia que está disposto a realizar em quatro categorias. A calculadora calculará quantos kgs de CO2 poderá economizar todos os anos, e lhe dará a oportunidade de se comprometer publicamente a reduzir as suas emissões de carbono.

Clique AQUI para calcular suas emissões!


Tijolo Ecológico


Estudantes indonésios preocupados com a destruição do arquipélago causados por escavações para a retirada de matéria prima para a produção de tijolos, inventaram o tijolo feito de esterco!!!

Batizado como EcoFaeBrick, ele é 20% mais leve e mais forte do que o tijolo feito de argila e ainda evitaria a emissão de 1692 toneladas, se fosse utilizado no lugar da madeira!

Dentre as vantagens, temos ainda o baixo custo de produção, a diminuição da quantidade de resíduos e geração de renda!

Bem que a ideia podia ser replicada no Brasil, país com grande criação de gado bovino.

Você teria uma casa feita de esterco?

Fonte:
http://ecofaebrick.com/products.html

Música

Oi Pessoal!!!
Vai aí uma música muito interessante para se trabalhar Educação Ambiental!!!
O nome é Absurdo da Vanessa da Mata

Havia tanto pra lhe contar
A natureza
Mudava a forma o estado e o lugar
Era absurdo

Havia tanto pra lhe mostrar
Era tão belo
Mas olhe agora o estrago em que está

Tapetes fartos de folhas e flores
O chão do mundo se varre aqui
Essa idéia do natural ser sujo
Do inorgânico não se faz

Destruição é reflexo do humano
Se a ambição desumana o Ser
Essa imagem infértil do deserto
Nunca pensei que chegasse aqui

Auto-destrutivos,
Falsas vitimas nocivas?

Havia tanto pra aproveitar
Sem poderio
Tantas histórias, tantos sabores
Capins dourados

Havia tanto pra respirar
Era tão fino
Naqueles rios a gente banhava

Desmatam tudo e reclamam do tempo
Que ironia conflitante ser
Desequilíbrio que alimenta as pragas
Alterado grão, alterado pão

Sujamos rios, dependemos das águas
Tanto faz os meios violentos
Luxúria é ética do perverso vivo
Morto por dinheiro

Cores, tantas cores
Tais belezas
Foram-se
Versos e estrelas
Tantas fadas que eu não vi

Falsos bens, progresso?
Com a mãe, ingratidão
Deram o galinheiro
Pra raposa vigiar

Para fazer o download da música em mp3 clique AQUI


"Se planejamos para um ano, plantamos arroz.
Se planejamos para dez anos, plantamos árvores.
Se planejamos para cem anos, preparamos pessoas."

antigo ditado chinês